sábado, 29 de novembro de 2014

Tradução: Wash All Over Me Lave-me Por Completo - Madonna

Download da música inteira:
http://www.4shared.com/mp3/lRltxPliba/Madonna-WashAllOverMe.html?

Tradução: Wash All Over Me
Lave-me Por Completo - Madonna

Em um mundo em constante mudança
Eu sou um estranho em uma terra estranha
Há uma contradição
E eu estou preso bem no meio
A vida é como um deserto ,
Um oásis … muito confusa
Então eu ando no fio da navalha
Manterei-me em pé ou cairei?
Vendei meus olhos
Tentei fingir que nada é o que parece
Dividido entre o impulso de ficar ou fugir de toda essa loucura
Quem sou eu para decidir o que deve ser feito?
Se este é o fim então deixe que venha
Pode vir, pode chover
Chova, chova em cima de mim
Como a maré, deixe-o ir
Deixe que me lave por completo
Sobre mim, deixe que me lave por completo
Sobre mim, deixe que me lave por completo
Todas as minhas ilusões
Poderiam ser destruidas em um segundo
Você pode enfiar uma linha na agulha
Com uma gota de lágrima do meu olho
É uma injustiça cruel
Ser testemunha das coisas que eu vejo
Esperando por uma resposta
Quando ela está bem na minha frente
Da torre da Babilônia
Onde nada é o que parece ser
Vou ver o sol se pôr
E não fugirei de toda essa loucura
Quem sou eu para decidir o que deve ser feito?
Se este é o fim então deixe que venha
Pode vir, deixe chover
Chova, chova em cima de mim
Como a maré, deixe-o ir
Deixe-me ser purificado
Sobre mim, deixe que me lave por completo
Sobre mim, deixeque me lave por completo

Rebel Heart - download da música e tradução da letra



Ela continua me dando motivos para ser sua fã...
Música: Rebel Heart - Madonna
Download da música inteira:
http://www.4shared.com/mp3/RG1j0Cz_ce/Madonna-RebelHeart.html

Tradução: Coração Rebelde
"Eu vivi minha vida como uma masoquista
Ouvi meu pai dizer: "eu te disse, eu te disse"
"Por que você não pode ser como as outras meninas?"
Eu disse: "Ah, não, isso não é comigo e eu não acho que nunca vou ser"
Pensei que pertencem a uma tribo diferente caminhando sozinha,
Nunca satisfeita, satisfeita
Tentei encaixar, mas não era eu,
Eu disse: "Ah, não, eu quero mais, isso não é o que estou procurando"
Então peguei a estrada menos percorrida
E quase não consegui sair viva
Através da escuridão de alguma forma eu sobrevivi
sabe amor, eu sabia disso desde o início
No fundo, no fundo
Do meu coração rebelde
Do meu coração rebelde
Passei algum tempo como uma narcisista
Ouvi os outros dizendo: "Olhe para você, olhe para você",
Tentando ser tão provocante
Eu disse: "Oh, sim, essa era eu"
Todas as coisas que eu fiz apenas para ser vista
Escancarando meu passado e
E esparramando minha pele
Deixo prá lá e vou começar de novo, começar de novo
Nunca olhando para trás
É um desperdício de tempo, eu disse: "Ah, sim, sou eu"
E eu estou aqui onde eu quero estar
Eu disse: "Claro que sim esta sou eu!"
Exatamente onde eu deveria estar
Então eu peguei a estrada menos percorrida por
E eu quase não conseguiu sair vivo
Através da escuridão de alguma forma eu sobrevivi
Tough Love, eu sabia disso desde o início
Do fundo do meu coração rebelde
Então eu peguei a estrada menos percorrida
E quase não consegui sair viva
Através da escuridão de alguma forma eu sobrevivi
Sabe, amor, eu sabia disso desde o início
No fundo, no fundo
Do meu coração rebelde"

RIP Roberto Bolagños (1929-2014)


sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Ação de graças a Deus




Só tenho motivos para agradecer...
As dores não apagam as bênçãos
A tristeza não sufoca a graça.

Porque se por algum momento eu me levantar
E num ímpeto exigir o que me é por direito
Tudo o que receberei justamente
Por mérito, esforço próprio, merecimento
É a mais pura condenação.

Pensando nisso não posso reclamar
E, apesar das lágrimas que ainda insisto em derramar
Mesmo assim, como Habacuque, vou me levantar
E dizer insistentemente: Obrigada, Senhor.

Ainda que eu erre, ainda que eu tropece,
Mesmo que não haja reconhecimento,
Não receba a recompensa do trabalho duro,
Ainda que me deixem na mão
Não há nada que te faças falhar.

Ainda assim teu amor é supremo,
Tua graça me acolhe
E recebo teu favor.
Por misericórdias que de modo novo se apresentam
A cada dia para mim
Em meio às trevas um caminho se abre
E a esperança não encontra seu fim.

Mesmo com todas as críticas
E exigências de minha própria teologia
Dobro-me ante a tua presença
Porque transcendes a tudo
Não te prendes ao meu próprio entendimento.

Tenho peito para confrontar quem quer que seja
E argumentar sem medo, mesmo errando em pensamento.
Mas contigo a história muda de figura
Porque nada se compara, nada se iguala
Nem poder, nem diabos,
Ou qualquer coisa que exista
Pode equivaler-se a Ti.

Sou tão grata por ter em ti meu porto seguro,
Que não se abala nem com a minha falha teologia,
Muito menos com as besteiras que apronto
Ou com meus momentos de pura letargia.

Nada te ameaça, nada te surpreende.
E te sou tão grata,
Em ti encontro meu propósito
Em ti tenho a alma saciada.

É por isso que a ti, somente dirijo minhas preces
Para dizer-te: muito obrigada.


Angela Natel – 28/11/2014.

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Encanto



O que me encanta nesta vida
Não é o urro dos bravos
Muito menos um elogio gritado
Ou pichado nas paredes do coração.

O que me encanta não são promessas vazias
Que se perdem na noite fria
Do esquecimento e da falta de perdão.

O que me encanta não são grandes feitos
E provas de um suposto amor bandido
Ou shows pirotécnicos, serenata na varanda
Muito menos um carro de som na minha porta.

O que me encanta vai muito além de joias caras
Um jantar à luz de velas,
um bouquet de flores
Ou homenagens vazias de alguém que não se importa.

De todos os encantos que já tive
As coisas simples é que me atingem
Lá no fundo do coração.

É o canto dos pássaros,
um livro que me fale n’alma
uma promessa cumprida
alguém que me estenda a mão.

Sim, me encanta a vida compartilhada,
Uma dívida perdoada
Misericórdia, compreensão.

O que prossegue em me encantar
É não falar de mim para outros
Não prometer nunca sem compromisso
Procurar-me sem nenhuma intenção.

Admiro quem tem a coragem
De falar sempre a verdade
Ainda que riscos possa correr.

Sempre deslumbrada fico
Quando permanecem ao lado
Mesmo que nada eu tenha para oferecer.

Me encanta quem nunca desiste
Quem se mantém a despeito das circunstâncias
Quem não tem medo de morrer.

Por isso o encanto se desdobra
No milagre do amor que não cobra
No doar-se enquanto viver.


Angela Natel – 26/11/2014

sábado, 22 de novembro de 2014

Brinde



Um brinde à consciência negra
Que um dia casou comigo porque sou branca
Guardando um novo status na manga.

Um brinde à consciência negra
Que triplicou o preço prá mim
já que ‘branco porta dólar’ e seu dinheiro não tem fim.

Um brinde à consciência negra
Que de racista não tem nada
E me chamar de ‘ferrugem’ não é bullying, é só piada.

Um brinde à consciência negra
Num país miscigenado
Onde de branco e negro todo mundo tem seu lado.


Angela Natel – 20/11/2014

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Desabafo



Minhas decepções e casos sem solução derramo aqui.

Iludi-me sem a ajuda de ninguém.
Assumo que carreguei por anos o mal do falso ensino de que deveria viver às custas dos outros para servir, sem me preocupar com o verdadeiro preço de ser discípulo de Cristo.

Achava que poderia interpretar a Bíblia de acordo com meu limitado conhecimento, mesmo sem entendimento do contexto e das implicações de cada passagem.
Pensei e ensinei por anos mentiras e desilusões em meio a algumas verdades, que não deixaram de ter valor devido à minha irresponsabilidade.

E, ao refletir sobre esses erros e enganos, tanto de minha parte quanto naquilo que ensinei e - pesarosamente confesso - reproduzi de errado na vida de muitas pessoas, tentei ir a outro extremo, e trabalhar vivendo de meu próprio esforço e mérito.

Descobri as injustiças de trabalhar sem receber, ser enganada, ludibriada, repetidamente esquecida e me vendo esforçando-me sem retorno.
Deixei muitos queridos na mão devido a não sei o quê, deixei-os sem explicação.

Busquei tratamento, ajuda, estudo, trabalho. Busquei uma vida 'normal' para não mais viver às custas dos outros. Mas descobri a existência de 'outros' que exigem um certo compromisso para comigo mas não suportam serem exigidos de mim.
'Queimo meu filme', ao tentar exigir direitos que, por caminhos bem delineados, me são negados.

Não sei mais o que é viver pela fé, a não ser que está bem longe de ter algum tipo de relação com a meritocracia.

Por isso este desabafo. Porque não suporto viver sob as máscaras de um sorriso maquiado dissimulando uma harmonia que desconheço. Porque não consigo evitar as náuseas ao observar aqueles que conviviam comigo repetindo os mesmos erros, ensinando os mesmos enganos que aprenderam de mim. Enganos estes tanto em relação à suposta 'vida pela fé' quanto à própria interpretação herética de inúmeros textos bíblicos para justificar dogmas humanos infiltrados na mensagem cristã.

Me perdoem, não era prá ser assim.

E não há muito o que fazer a respeito, já que por inteira dependo da graça e da misericórdia de Deus. Da mesma forma peço misericórdia, confesso meus enganos e comprometo-me a continuar tentando, e restituindo a todos que, de alguma forma, prejudiquei.

Angela Natel

nov/2014

Estes textos e muitos outros estudos estão à disposição na páginahttp://angelanatel.wordpress.com/ ou nos blogs
http://lioness-tocadaleoa.blogspot.com/
http://guardiadaverdade.blogspot.com.br/

ou no meu baile de máscaras particular:
http://angelanatel.tumblr.com/

@AngelNN #weareallbitches #unapologeticbitch #SorryNotSorry

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Consciência?



Dia da consciência
Da responsabilidade
É todo dia, toda hora
Não é novidade.

Vida que se reflete na minha
Cor, raça, opção.
Somos todos iguais diante de Deus
Um único povo, uma única nação.

Consciência não tem cor
Não tem raça, não é prêmio.
É um modo de vida responsável
e prá ter não é preciso ser um gênio.

Uma cota não recupera as almas mortas
Nem rasura uma história de escravidão.
São desculpas, tentativas de amenizar
A consciência que ainda habita a escuridão.

Não é negra a consciência que se move
Sob a luz da lua, a brilhar em plena noite.
É vida que ultrapassa os meros rótulos
De quem sentiu na pura pele o duro açoite.

Por isso estendo a mão a todo aquele
Que me cerca, que me toca e vê em mim
Um ser de mesmo valor e necessidade
Em cuja vida encontra o mesmo fim.


Angela Natel – 20/11/2014.

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Desesperança



Sombra que caminha solitária
Não pode contar com ninguém
E quando lhe estendem a mão
Perde até o que não tem.

Pena que despenca da montanha
Cuja alegria não reluz
Se alguém a espera ansioso
É por interesse que lhe seduz.

Fogo que arde na floresta
Consumindo a si mesmo em dor
Ainda que alguém se aqueça
Será consumido sem seu amor.

Pedra que é posta sobre outra pedra
Trabalha, trabalha, até se cansar.
Mesmo que alguém a reconheça
Não existe quem queira lhe sustentar.

Esperança que habita em meu coração
Cresce e se agita dentro de mim
Ainda que alguém me dirija a palavra
À esperança não atende, e esta chega a seu fim.

Angela Natel – 14/11/2014.

Depuis la chute du Mur de Berlin, des murs ne cessent de se dresser

Muros... eu os abomino com toda a minha alma. Belíssima apresentação da Anistia Internacional.



sábado, 8 de novembro de 2014

#SomosTodosTeleton


Está na hora de doar, gente! Ligue 0500-1234505 para doar 5 reais p/ a AACD.‪#‎SomosTodosTeleton‬ @AACD Teleton Brasil

Asherah



Árvore que balança altiva e esguia
Cujos galhos se entrelaçam no amanhã
Toma a forma feminina de uma deusa
Sob cuja sombra o leão se faz deitar.


Angela Natel – 06/11/2014

#SomosTodosTeleton

Está na hora de doar, gente! Ligue 0500-1234505 para doar 5 reais p/ a AACD.   

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

...

Trago comigo um lenço de seda branco
E um par de brincos madrepérola
Deixo-me levar por onde o vento faz a curva
Até que a linha da minha vida se rompa.

Passo os olhos por debaixo da montanha
Cruzando as linhas que a cigana leu em mim
Busco a sombra que emudece a bruta noite
Porque ser mulher é bom.

Carregando em meu bolso os duros sonhos
Que construíram no universo um bem maior
Junto os cacos do que um dia foi usado
Numa história que escreveste a chorar.

E a jornada que meu lenço fez menção
Cegou-me o riso, calou meu sono,
Pintou a história, cortou a linha,
Um pesadelo que de tão duro me fez morrer.


Angela Natel – 06/11/2014

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Amigo utilitário



Sinto nem sempre ser útil
e poder te ajudar.
Sinto quando preciso te dar algo
mas não sei nem de onde tirar.

Sinto porque muitas vezes me procuras
somente pelo que posso oferecer
sinto porque meu valor se resume
naquilo que te vou fazer.

Sinto, porque penso que amizade
não gira em torno de favores
sinto porque respeito e consideração
não dependem de penhores.

Sinto, pois não sirvo muitas vezes
Para o que querem e esperam de mim.
Sinto porque buscam e procuram
quem somente lhes diga 'sim'.

E neste mundo pragmático de meu Deus
permanece o mesmo cenário
dos que procuram no tempo e no espaço
em mim somente um amigo utilitário.

Angela Natel - 06/11/2014.

domingo, 2 de novembro de 2014

Mortos que ainda vivem em mim


Um de meus lugares favoritos (desde a infância): o cemitério da Colônia Russo-Alemã em Palmeira - Papagaios Novos, onde a história me liga àqueles que nunca tive a oportunidade de conhecer pessoalmente, mas cujo sangue corre em minhas veias (quase todos os enterrados ali são parentes meus).

Tradução: Wash All Over Me Lave-me Por Completo - Madonna

Download da música inteira:
http://www.4shared.com/mp3/lRltxPliba/Madonna-WashAllOverMe.html?

Tradução: Wash All Over Me
Lave-me Por Completo - Madonna

Em um mundo em constante mudança
Eu sou um estranho em uma terra estranha
Há uma contradição
E eu estou preso bem no meio
A vida é como um deserto ,
Um oásis … muito confusa
Então eu ando no fio da navalha
Manterei-me em pé ou cairei?
Vendei meus olhos
Tentei fingir que nada é o que parece
Dividido entre o impulso de ficar ou fugir de toda essa loucura
Quem sou eu para decidir o que deve ser feito?
Se este é o fim então deixe que venha
Pode vir, pode chover
Chova, chova em cima de mim
Como a maré, deixe-o ir
Deixe que me lave por completo
Sobre mim, deixe que me lave por completo
Sobre mim, deixe que me lave por completo
Todas as minhas ilusões
Poderiam ser destruidas em um segundo
Você pode enfiar uma linha na agulha
Com uma gota de lágrima do meu olho
É uma injustiça cruel
Ser testemunha das coisas que eu vejo
Esperando por uma resposta
Quando ela está bem na minha frente
Da torre da Babilônia
Onde nada é o que parece ser
Vou ver o sol se pôr
E não fugirei de toda essa loucura
Quem sou eu para decidir o que deve ser feito?
Se este é o fim então deixe que venha
Pode vir, deixe chover
Chova, chova em cima de mim
Como a maré, deixe-o ir
Deixe-me ser purificado
Sobre mim, deixe que me lave por completo
Sobre mim, deixeque me lave por completo

Rebel Heart - download da música e tradução da letra



Ela continua me dando motivos para ser sua fã...
Música: Rebel Heart - Madonna
Download da música inteira:
http://www.4shared.com/mp3/RG1j0Cz_ce/Madonna-RebelHeart.html

Tradução: Coração Rebelde
"Eu vivi minha vida como uma masoquista
Ouvi meu pai dizer: "eu te disse, eu te disse"
"Por que você não pode ser como as outras meninas?"
Eu disse: "Ah, não, isso não é comigo e eu não acho que nunca vou ser"
Pensei que pertencem a uma tribo diferente caminhando sozinha,
Nunca satisfeita, satisfeita
Tentei encaixar, mas não era eu,
Eu disse: "Ah, não, eu quero mais, isso não é o que estou procurando"
Então peguei a estrada menos percorrida
E quase não consegui sair viva
Através da escuridão de alguma forma eu sobrevivi
sabe amor, eu sabia disso desde o início
No fundo, no fundo
Do meu coração rebelde
Do meu coração rebelde
Passei algum tempo como uma narcisista
Ouvi os outros dizendo: "Olhe para você, olhe para você",
Tentando ser tão provocante
Eu disse: "Oh, sim, essa era eu"
Todas as coisas que eu fiz apenas para ser vista
Escancarando meu passado e
E esparramando minha pele
Deixo prá lá e vou começar de novo, começar de novo
Nunca olhando para trás
É um desperdício de tempo, eu disse: "Ah, sim, sou eu"
E eu estou aqui onde eu quero estar
Eu disse: "Claro que sim esta sou eu!"
Exatamente onde eu deveria estar
Então eu peguei a estrada menos percorrida por
E eu quase não conseguiu sair vivo
Através da escuridão de alguma forma eu sobrevivi
Tough Love, eu sabia disso desde o início
Do fundo do meu coração rebelde
Então eu peguei a estrada menos percorrida
E quase não consegui sair viva
Através da escuridão de alguma forma eu sobrevivi
Sabe, amor, eu sabia disso desde o início
No fundo, no fundo
Do meu coração rebelde"

RIP Roberto Bolagños (1929-2014)


Ação de graças a Deus




Só tenho motivos para agradecer...
As dores não apagam as bênçãos
A tristeza não sufoca a graça.

Porque se por algum momento eu me levantar
E num ímpeto exigir o que me é por direito
Tudo o que receberei justamente
Por mérito, esforço próprio, merecimento
É a mais pura condenação.

Pensando nisso não posso reclamar
E, apesar das lágrimas que ainda insisto em derramar
Mesmo assim, como Habacuque, vou me levantar
E dizer insistentemente: Obrigada, Senhor.

Ainda que eu erre, ainda que eu tropece,
Mesmo que não haja reconhecimento,
Não receba a recompensa do trabalho duro,
Ainda que me deixem na mão
Não há nada que te faças falhar.

Ainda assim teu amor é supremo,
Tua graça me acolhe
E recebo teu favor.
Por misericórdias que de modo novo se apresentam
A cada dia para mim
Em meio às trevas um caminho se abre
E a esperança não encontra seu fim.

Mesmo com todas as críticas
E exigências de minha própria teologia
Dobro-me ante a tua presença
Porque transcendes a tudo
Não te prendes ao meu próprio entendimento.

Tenho peito para confrontar quem quer que seja
E argumentar sem medo, mesmo errando em pensamento.
Mas contigo a história muda de figura
Porque nada se compara, nada se iguala
Nem poder, nem diabos,
Ou qualquer coisa que exista
Pode equivaler-se a Ti.

Sou tão grata por ter em ti meu porto seguro,
Que não se abala nem com a minha falha teologia,
Muito menos com as besteiras que apronto
Ou com meus momentos de pura letargia.

Nada te ameaça, nada te surpreende.
E te sou tão grata,
Em ti encontro meu propósito
Em ti tenho a alma saciada.

É por isso que a ti, somente dirijo minhas preces
Para dizer-te: muito obrigada.


Angela Natel – 28/11/2014.

Artigo publicado!


Yes! Um artigo meu publicado na revista 'Estudos Teológicos' da EST (Qualis A2)!

http://periodicos.est.edu.br/index.php/estudos_teologicos/issue/view/268

Encanto



O que me encanta nesta vida
Não é o urro dos bravos
Muito menos um elogio gritado
Ou pichado nas paredes do coração.

O que me encanta não são promessas vazias
Que se perdem na noite fria
Do esquecimento e da falta de perdão.

O que me encanta não são grandes feitos
E provas de um suposto amor bandido
Ou shows pirotécnicos, serenata na varanda
Muito menos um carro de som na minha porta.

O que me encanta vai muito além de joias caras
Um jantar à luz de velas,
um bouquet de flores
Ou homenagens vazias de alguém que não se importa.

De todos os encantos que já tive
As coisas simples é que me atingem
Lá no fundo do coração.

É o canto dos pássaros,
um livro que me fale n’alma
uma promessa cumprida
alguém que me estenda a mão.

Sim, me encanta a vida compartilhada,
Uma dívida perdoada
Misericórdia, compreensão.

O que prossegue em me encantar
É não falar de mim para outros
Não prometer nunca sem compromisso
Procurar-me sem nenhuma intenção.

Admiro quem tem a coragem
De falar sempre a verdade
Ainda que riscos possa correr.

Sempre deslumbrada fico
Quando permanecem ao lado
Mesmo que nada eu tenha para oferecer.

Me encanta quem nunca desiste
Quem se mantém a despeito das circunstâncias
Quem não tem medo de morrer.

Por isso o encanto se desdobra
No milagre do amor que não cobra
No doar-se enquanto viver.


Angela Natel – 26/11/2014

Brinde



Um brinde à consciência negra
Que um dia casou comigo porque sou branca
Guardando um novo status na manga.

Um brinde à consciência negra
Que triplicou o preço prá mim
já que ‘branco porta dólar’ e seu dinheiro não tem fim.

Um brinde à consciência negra
Que de racista não tem nada
E me chamar de ‘ferrugem’ não é bullying, é só piada.

Um brinde à consciência negra
Num país miscigenado
Onde de branco e negro todo mundo tem seu lado.


Angela Natel – 20/11/2014

Desabafo



Minhas decepções e casos sem solução derramo aqui.

Iludi-me sem a ajuda de ninguém.
Assumo que carreguei por anos o mal do falso ensino de que deveria viver às custas dos outros para servir, sem me preocupar com o verdadeiro preço de ser discípulo de Cristo.

Achava que poderia interpretar a Bíblia de acordo com meu limitado conhecimento, mesmo sem entendimento do contexto e das implicações de cada passagem.
Pensei e ensinei por anos mentiras e desilusões em meio a algumas verdades, que não deixaram de ter valor devido à minha irresponsabilidade.

E, ao refletir sobre esses erros e enganos, tanto de minha parte quanto naquilo que ensinei e - pesarosamente confesso - reproduzi de errado na vida de muitas pessoas, tentei ir a outro extremo, e trabalhar vivendo de meu próprio esforço e mérito.

Descobri as injustiças de trabalhar sem receber, ser enganada, ludibriada, repetidamente esquecida e me vendo esforçando-me sem retorno.
Deixei muitos queridos na mão devido a não sei o quê, deixei-os sem explicação.

Busquei tratamento, ajuda, estudo, trabalho. Busquei uma vida 'normal' para não mais viver às custas dos outros. Mas descobri a existência de 'outros' que exigem um certo compromisso para comigo mas não suportam serem exigidos de mim.
'Queimo meu filme', ao tentar exigir direitos que, por caminhos bem delineados, me são negados.

Não sei mais o que é viver pela fé, a não ser que está bem longe de ter algum tipo de relação com a meritocracia.

Por isso este desabafo. Porque não suporto viver sob as máscaras de um sorriso maquiado dissimulando uma harmonia que desconheço. Porque não consigo evitar as náuseas ao observar aqueles que conviviam comigo repetindo os mesmos erros, ensinando os mesmos enganos que aprenderam de mim. Enganos estes tanto em relação à suposta 'vida pela fé' quanto à própria interpretação herética de inúmeros textos bíblicos para justificar dogmas humanos infiltrados na mensagem cristã.

Me perdoem, não era prá ser assim.

E não há muito o que fazer a respeito, já que por inteira dependo da graça e da misericórdia de Deus. Da mesma forma peço misericórdia, confesso meus enganos e comprometo-me a continuar tentando, e restituindo a todos que, de alguma forma, prejudiquei.

Angela Natel

nov/2014

Estes textos e muitos outros estudos estão à disposição na páginahttp://angelanatel.wordpress.com/ ou nos blogs
http://lioness-tocadaleoa.blogspot.com/
http://guardiadaverdade.blogspot.com.br/

ou no meu baile de máscaras particular:
http://angelanatel.tumblr.com/

@AngelNN #weareallbitches #unapologeticbitch #SorryNotSorry

Consciência?



Dia da consciência
Da responsabilidade
É todo dia, toda hora
Não é novidade.

Vida que se reflete na minha
Cor, raça, opção.
Somos todos iguais diante de Deus
Um único povo, uma única nação.

Consciência não tem cor
Não tem raça, não é prêmio.
É um modo de vida responsável
e prá ter não é preciso ser um gênio.

Uma cota não recupera as almas mortas
Nem rasura uma história de escravidão.
São desculpas, tentativas de amenizar
A consciência que ainda habita a escuridão.

Não é negra a consciência que se move
Sob a luz da lua, a brilhar em plena noite.
É vida que ultrapassa os meros rótulos
De quem sentiu na pura pele o duro açoite.

Por isso estendo a mão a todo aquele
Que me cerca, que me toca e vê em mim
Um ser de mesmo valor e necessidade
Em cuja vida encontra o mesmo fim.


Angela Natel – 20/11/2014.

Desesperança



Sombra que caminha solitária
Não pode contar com ninguém
E quando lhe estendem a mão
Perde até o que não tem.

Pena que despenca da montanha
Cuja alegria não reluz
Se alguém a espera ansioso
É por interesse que lhe seduz.

Fogo que arde na floresta
Consumindo a si mesmo em dor
Ainda que alguém se aqueça
Será consumido sem seu amor.

Pedra que é posta sobre outra pedra
Trabalha, trabalha, até se cansar.
Mesmo que alguém a reconheça
Não existe quem queira lhe sustentar.

Esperança que habita em meu coração
Cresce e se agita dentro de mim
Ainda que alguém me dirija a palavra
À esperança não atende, e esta chega a seu fim.

Angela Natel – 14/11/2014.

Depuis la chute du Mur de Berlin, des murs ne cessent de se dresser

Muros... eu os abomino com toda a minha alma. Belíssima apresentação da Anistia Internacional.



Você é meu convidado:

Meu baile de máscaras particular:

#SomosTodosTeleton


Está na hora de doar, gente! Ligue 0500-1234505 para doar 5 reais p/ a AACD.‪#‎SomosTodosTeleton‬ @AACD Teleton Brasil

Asherah



Árvore que balança altiva e esguia
Cujos galhos se entrelaçam no amanhã
Toma a forma feminina de uma deusa
Sob cuja sombra o leão se faz deitar.


Angela Natel – 06/11/2014

#SomosTodosTeleton

Está na hora de doar, gente! Ligue 0500-1234505 para doar 5 reais p/ a AACD.   

...

Trago comigo um lenço de seda branco
E um par de brincos madrepérola
Deixo-me levar por onde o vento faz a curva
Até que a linha da minha vida se rompa.

Passo os olhos por debaixo da montanha
Cruzando as linhas que a cigana leu em mim
Busco a sombra que emudece a bruta noite
Porque ser mulher é bom.

Carregando em meu bolso os duros sonhos
Que construíram no universo um bem maior
Junto os cacos do que um dia foi usado
Numa história que escreveste a chorar.

E a jornada que meu lenço fez menção
Cegou-me o riso, calou meu sono,
Pintou a história, cortou a linha,
Um pesadelo que de tão duro me fez morrer.


Angela Natel – 06/11/2014

Amigo utilitário



Sinto nem sempre ser útil
e poder te ajudar.
Sinto quando preciso te dar algo
mas não sei nem de onde tirar.

Sinto porque muitas vezes me procuras
somente pelo que posso oferecer
sinto porque meu valor se resume
naquilo que te vou fazer.

Sinto, porque penso que amizade
não gira em torno de favores
sinto porque respeito e consideração
não dependem de penhores.

Sinto, pois não sirvo muitas vezes
Para o que querem e esperam de mim.
Sinto porque buscam e procuram
quem somente lhes diga 'sim'.

E neste mundo pragmático de meu Deus
permanece o mesmo cenário
dos que procuram no tempo e no espaço
em mim somente um amigo utilitário.

Angela Natel - 06/11/2014.

Mortos que ainda vivem em mim


Um de meus lugares favoritos (desde a infância): o cemitério da Colônia Russo-Alemã em Palmeira - Papagaios Novos, onde a história me liga àqueles que nunca tive a oportunidade de conhecer pessoalmente, mas cujo sangue corre em minhas veias (quase todos os enterrados ali são parentes meus).