sexta-feira, 27 de maio de 2016

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Guiados pela Verdade


E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. 

6 Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.
João 14:6

Mas, quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir. João16:13

Ainda meditando a respeito da Verdade, como podemos saber se estamos sendo ou não guiados por ela?
Na atualidade, nos dizemos cristãos, colocamos adesivos em nossos carros, vestimos camisetas e fazemos marchas com o nome de Cristo. Porém, nada disso é evidência de que somos guiados pela Verdade.
Uma vez que desejamos ser libertos...

Não somos guiados pela verdade...
            Quando tratamos como inimigo a quem devemos amar.
            Quando acusamos no secreto e aplaudimos em público.
            Quando pedimos e buscamos honra e glória para nós mesmos.
            Quando buscamos tirar vantagem em toda e qualquer situação.
            Quando usamos títulos (ainda que ‘cristãos’) para nos promover.
            Quando usamos o nome de Deus, de Sua obra e de Seu Reino em benefício próprio.
            Quando culpamos o outro por nossas decisões e atitudes.
            Quando nossa oferta é um peso e traz contenda entre nós.
            Quando usamos a Palavra e o nome de Deus uns contra os outros.
            Quando assumimos compromissos guiados por emoção, sem calcularmos o real preço a ser pago.
            Quando, em vez de nos alegrarmos com a conquista que o outro alcançou, procuramos o que podemos ganhar com isso.
            Quando não enxergamos que as coisas de maior valor não podem ser compradas com dinheiro.

Mas, como podemos saber se estamos sendo guiados pela Verdade?
A verdade é Cristo. Portanto, somente aquilo que o próprio Jesus falaria ou faria pode ser considerado viver na Verdade.
Assim...

Somos guiados pela Verdade...
            Quando decidimos amar incondicionalmente.
            Quando abençoamos sem cobranças.
            Quando buscamos a glória e a honra de Deus, não a nossa.
            Quando tratamos os outros como superiores a nós mesmos, independentemente de quem sejam (veja Filipenses 2:5-11).
            Quando não julgamos por aparência.
            Quando entendemos que santidade é marcada, fundamentalmente, no interior da pessoa, e não em seu exterior.
            Quando não ferimos com palavras.
            Quando somente assumimos compromissos pelos quais iremos zelar.
            Quando não fazemos as coisas para as pessoas, mas como para o Senhor.
            Quando nos responsabilizamos por nossas decisões e atitudes.
            Quando defendemos o outro em vez de expô-lo.
            Quando servimos o outro sem esperar reconhecimento.
            Quando perdoamos e ‘damos a outra face’ nas situações em que somos feridos.
            Quando recusamos receber ofertas, glória, títulos e honra que só a Deus pertence.
            Quando preferimos viver com pouco com o objetivo de repartir com quem precisa.
            Quando ofertamos somente de coração voluntário, isto é, sem esperar mérito ou reconhecimento.
            Quando buscamos a Palavra de Deus para sermos transformados.
            Quando só usamos o nome de Deus no que está claro em Sua Palavra.
            Quando permitimos que o outro seja abençoado sem que necessitemos aparecer.
            Quando temos a mesma atitude no particular e no público.
            Quando finalmente entendemos na prática que as coisas de maior valor não podem ser compradas com dinheiro.

Sermos guiados pela Verdade é viver como Jesus, falar como Jesus e buscar somente o que Ele buscaria.
A obra do Espírito Santo em nós é nos tornar parecidos com o Senhor Jesus, que é a Verdade! Eis o maior desafio para nós, cristãos...
Uma vida guiada pela Verdade não pensa na própria reputação, não busca os próprios interesses. O verdadeiro discernimento que vem do Espírito de Deus nos torna pessoas capazes de decidir com firmeza em favor do outro, e sermos fieis até a morte em nossas decisões – como Cristo fez.
Nossa vida de oração precisa resultar em atitudes responsáveis a fim de deixarmos de ser vítimas das circunstâncias para assumirmos nosso papel de abençoar a todos os que nos cercam ou estão ao nosso alcance.
Como Jesus, guiados pela Verdade, podemos olhar nos olhos de todo e qualquer ser humano e enxergar nele uma vida pela qual Jesus Cristo morreu – e nisso não há diferença entre homem e mulher, escravo ou livre (veja Gálatas 3:28).
É tempo de nos arrependermos de nossa vida vivida somente em função de nós mesmos.
Quando a honra é direcionada somente a Deus, sem reservas, quando a bênção é entregue ao próximo sem peso nem acusação, quando nosso trabalho e esforço não se restringe ao acúmulo de bens nem ao conforto pessoal, mas é direcionado para o serviço ao próximo, podemos seguir em frente, e crescermos nisso, a fim de continuarmos sendo guiados pela Verdade.
Você deseja ser guiado pela Verdade?


            Angela Natel – 26/05/2016

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Verdade



Quando se quer a verdade
Corre-se riscos
De ser decepcionado
De se sentir ofendido
De surtar, morrer.

A verdade é um confronto de valores
Numa pessoa singular.
A verdade não são ideias, nem filosofia
É a pessoa de Cristo.

Por isso quando me exponho a Ele
Sou confrontada.
Minhas limitações borbulham.
Desejo forte de me esconder, de sumir.
Sou um caos.

Os amigos que me conhecem são poucos.
A família, que escolha tem?
Onde trabalho, sou um desafio.
Faço arte, faço tudo, faço nada,
Sou estabanada.

E quando a ansiedade, como ondas, me engole a seco
Sou inundada de amargo desespero.
Não meço palavras, o choro vem.
O que fazer?
Depois, a cada silêncio sinto-me apunhalada.
E quem não mede palavras mais machuca do que ensina.

A verdade?
Meu maior problema sou eu mesma.
Uma luta constante até o fim dos meus dias.
Uma realidade distorcida,
Emoções à flor da pele.
Cansaço, dor, insegurança.
Como viver nessa dança?


Angela Natel – 24/05/2016.

segunda-feira, 23 de maio de 2016

O Reino dos deuses

Triste é o Reino dos deuses, onde aquele que perdeu sua utilidade é descartado publicamente.
O Reino dos deuses: um lugar onde quem tem mais (poder, dinheiro, título) dita as regras, muda o sistema, faz o ambiente adaptar-se.
Nesse Reino vejo gente agindo como animais, vejo ainda gente tentando ser Deus, determinando o pecado maior e mais perverso, fechando os olhos prá aquilo que não lhe convém.
No Reino dos deuses os fins justificam os meios, tenho professores descartáveis, censuro o que discordo, só defendo o direito que me afeta. Aqui é o outro que precisa mudar, melhorar, até que eu consiga atingir meus objetivos.
E se você tentar me censurar, quem você pensa que é?
No final das contas, um Reino de deuses, não de servos, que gritam para serem ouvidos e acabam por ensurdecer a multidão.
Deuses cegos invocados por egos enaltecidos que vão deixando para trás rastros de corações partidos.
Triste é o Reino dos deuses...


Angela Natel – 20/05/2016.

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Limites



Mais cedo ou mais tarde você vai perceber
Meus limites, desafetos, dificuldades.
A qualquer momento vai arrefecer
E ver na distância utilidade.

Por isso não venha com tanta sede ao pote
A qualquer momento posso te decepcionar.
Mesmo que não o queira, por azar ou sorte,
Um lado meu não tão agradável hei de mostrar.


Angela Natel – 19/05/2016

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Alguém para amar até o fim

Alguém para amar até o fim.
Uma decisão a tomar
Um preço a pagar
Uma jornada rumo ao conhecimento.

Alguém para amar até o fim.
Sim, mudanças acontecerão
Inevitável é a adaptação
Será mais que um vão momento.


Angela Natel – 16/05/2016.

domingo, 8 de maio de 2016

Falar e fazer


Não prometa se não vai cumprir.
Não diga que vai ajudar se vai, na verdade, sumir.
Não diga que pode esperar, se indignado vai ficar.
Não se faça de compreensivo, se vai por trás falar.
Não se emocione em minha frente, se depois vai me esquecer.
Não me defenda com unhas e dentes se, mais tarde, vai me desfazer.
Não me prometa mundos e fundos se, com o tempo, vai me ignorar.
Não diga ser meu amigo se, caso eu falhe, você venha de mim se afastar.

Não banque o santo, o religioso pro meu lado se, de fato, você só me vê como um investimento, um alívio para sua consciência.

Não me chame por algum título só para me bajular.
Por favor, não me diga que vai fazer algo, faça, é melhor do que falar.

Angela Natel

Hermes C. Fernandes: Por que somos cúmplices do estupro coletivo daquel...

Hermes C. Fernandes: Por que somos cúmplices do estupro coletivo daquel...: Por Hermes C. Fernandes Ao deparar-me com a triste notícia da adolescente estuprada por mais de trinta homens numa comunidade do ...

Guiados pela Verdade


E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. 

6 Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.
João 14:6

Mas, quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir. João16:13

Ainda meditando a respeito da Verdade, como podemos saber se estamos sendo ou não guiados por ela?
Na atualidade, nos dizemos cristãos, colocamos adesivos em nossos carros, vestimos camisetas e fazemos marchas com o nome de Cristo. Porém, nada disso é evidência de que somos guiados pela Verdade.
Uma vez que desejamos ser libertos...

Não somos guiados pela verdade...
            Quando tratamos como inimigo a quem devemos amar.
            Quando acusamos no secreto e aplaudimos em público.
            Quando pedimos e buscamos honra e glória para nós mesmos.
            Quando buscamos tirar vantagem em toda e qualquer situação.
            Quando usamos títulos (ainda que ‘cristãos’) para nos promover.
            Quando usamos o nome de Deus, de Sua obra e de Seu Reino em benefício próprio.
            Quando culpamos o outro por nossas decisões e atitudes.
            Quando nossa oferta é um peso e traz contenda entre nós.
            Quando usamos a Palavra e o nome de Deus uns contra os outros.
            Quando assumimos compromissos guiados por emoção, sem calcularmos o real preço a ser pago.
            Quando, em vez de nos alegrarmos com a conquista que o outro alcançou, procuramos o que podemos ganhar com isso.
            Quando não enxergamos que as coisas de maior valor não podem ser compradas com dinheiro.

Mas, como podemos saber se estamos sendo guiados pela Verdade?
A verdade é Cristo. Portanto, somente aquilo que o próprio Jesus falaria ou faria pode ser considerado viver na Verdade.
Assim...

Somos guiados pela Verdade...
            Quando decidimos amar incondicionalmente.
            Quando abençoamos sem cobranças.
            Quando buscamos a glória e a honra de Deus, não a nossa.
            Quando tratamos os outros como superiores a nós mesmos, independentemente de quem sejam (veja Filipenses 2:5-11).
            Quando não julgamos por aparência.
            Quando entendemos que santidade é marcada, fundamentalmente, no interior da pessoa, e não em seu exterior.
            Quando não ferimos com palavras.
            Quando somente assumimos compromissos pelos quais iremos zelar.
            Quando não fazemos as coisas para as pessoas, mas como para o Senhor.
            Quando nos responsabilizamos por nossas decisões e atitudes.
            Quando defendemos o outro em vez de expô-lo.
            Quando servimos o outro sem esperar reconhecimento.
            Quando perdoamos e ‘damos a outra face’ nas situações em que somos feridos.
            Quando recusamos receber ofertas, glória, títulos e honra que só a Deus pertence.
            Quando preferimos viver com pouco com o objetivo de repartir com quem precisa.
            Quando ofertamos somente de coração voluntário, isto é, sem esperar mérito ou reconhecimento.
            Quando buscamos a Palavra de Deus para sermos transformados.
            Quando só usamos o nome de Deus no que está claro em Sua Palavra.
            Quando permitimos que o outro seja abençoado sem que necessitemos aparecer.
            Quando temos a mesma atitude no particular e no público.
            Quando finalmente entendemos na prática que as coisas de maior valor não podem ser compradas com dinheiro.

Sermos guiados pela Verdade é viver como Jesus, falar como Jesus e buscar somente o que Ele buscaria.
A obra do Espírito Santo em nós é nos tornar parecidos com o Senhor Jesus, que é a Verdade! Eis o maior desafio para nós, cristãos...
Uma vida guiada pela Verdade não pensa na própria reputação, não busca os próprios interesses. O verdadeiro discernimento que vem do Espírito de Deus nos torna pessoas capazes de decidir com firmeza em favor do outro, e sermos fieis até a morte em nossas decisões – como Cristo fez.
Nossa vida de oração precisa resultar em atitudes responsáveis a fim de deixarmos de ser vítimas das circunstâncias para assumirmos nosso papel de abençoar a todos os que nos cercam ou estão ao nosso alcance.
Como Jesus, guiados pela Verdade, podemos olhar nos olhos de todo e qualquer ser humano e enxergar nele uma vida pela qual Jesus Cristo morreu – e nisso não há diferença entre homem e mulher, escravo ou livre (veja Gálatas 3:28).
É tempo de nos arrependermos de nossa vida vivida somente em função de nós mesmos.
Quando a honra é direcionada somente a Deus, sem reservas, quando a bênção é entregue ao próximo sem peso nem acusação, quando nosso trabalho e esforço não se restringe ao acúmulo de bens nem ao conforto pessoal, mas é direcionado para o serviço ao próximo, podemos seguir em frente, e crescermos nisso, a fim de continuarmos sendo guiados pela Verdade.
Você deseja ser guiado pela Verdade?


            Angela Natel – 26/05/2016

Verdade



Quando se quer a verdade
Corre-se riscos
De ser decepcionado
De se sentir ofendido
De surtar, morrer.

A verdade é um confronto de valores
Numa pessoa singular.
A verdade não são ideias, nem filosofia
É a pessoa de Cristo.

Por isso quando me exponho a Ele
Sou confrontada.
Minhas limitações borbulham.
Desejo forte de me esconder, de sumir.
Sou um caos.

Os amigos que me conhecem são poucos.
A família, que escolha tem?
Onde trabalho, sou um desafio.
Faço arte, faço tudo, faço nada,
Sou estabanada.

E quando a ansiedade, como ondas, me engole a seco
Sou inundada de amargo desespero.
Não meço palavras, o choro vem.
O que fazer?
Depois, a cada silêncio sinto-me apunhalada.
E quem não mede palavras mais machuca do que ensina.

A verdade?
Meu maior problema sou eu mesma.
Uma luta constante até o fim dos meus dias.
Uma realidade distorcida,
Emoções à flor da pele.
Cansaço, dor, insegurança.
Como viver nessa dança?


Angela Natel – 24/05/2016.

O Reino dos deuses

Triste é o Reino dos deuses, onde aquele que perdeu sua utilidade é descartado publicamente.
O Reino dos deuses: um lugar onde quem tem mais (poder, dinheiro, título) dita as regras, muda o sistema, faz o ambiente adaptar-se.
Nesse Reino vejo gente agindo como animais, vejo ainda gente tentando ser Deus, determinando o pecado maior e mais perverso, fechando os olhos prá aquilo que não lhe convém.
No Reino dos deuses os fins justificam os meios, tenho professores descartáveis, censuro o que discordo, só defendo o direito que me afeta. Aqui é o outro que precisa mudar, melhorar, até que eu consiga atingir meus objetivos.
E se você tentar me censurar, quem você pensa que é?
No final das contas, um Reino de deuses, não de servos, que gritam para serem ouvidos e acabam por ensurdecer a multidão.
Deuses cegos invocados por egos enaltecidos que vão deixando para trás rastros de corações partidos.
Triste é o Reino dos deuses...


Angela Natel – 20/05/2016.

Limites



Mais cedo ou mais tarde você vai perceber
Meus limites, desafetos, dificuldades.
A qualquer momento vai arrefecer
E ver na distância utilidade.

Por isso não venha com tanta sede ao pote
A qualquer momento posso te decepcionar.
Mesmo que não o queira, por azar ou sorte,
Um lado meu não tão agradável hei de mostrar.


Angela Natel – 19/05/2016

Alguém para amar até o fim

Alguém para amar até o fim.
Uma decisão a tomar
Um preço a pagar
Uma jornada rumo ao conhecimento.

Alguém para amar até o fim.
Sim, mudanças acontecerão
Inevitável é a adaptação
Será mais que um vão momento.


Angela Natel – 16/05/2016.

Falar e fazer


Não prometa se não vai cumprir.
Não diga que vai ajudar se vai, na verdade, sumir.
Não diga que pode esperar, se indignado vai ficar.
Não se faça de compreensivo, se vai por trás falar.
Não se emocione em minha frente, se depois vai me esquecer.
Não me defenda com unhas e dentes se, mais tarde, vai me desfazer.
Não me prometa mundos e fundos se, com o tempo, vai me ignorar.
Não diga ser meu amigo se, caso eu falhe, você venha de mim se afastar.

Não banque o santo, o religioso pro meu lado se, de fato, você só me vê como um investimento, um alívio para sua consciência.

Não me chame por algum título só para me bajular.
Por favor, não me diga que vai fazer algo, faça, é melhor do que falar.

Angela Natel