sábado, 1 de agosto de 2009

Cartas e contas



03/01/03
Fui à Bocaria (o lixão da cidade), onde há um verdadeiro bairro instalado lá dentro. Debaixo de uma árvore do outro lado da rua fica a reunião da igreja, onde conheci Ê. e É.. As moscas eram muitas mesmo. Oramos com as pessoas e houve distribuição de pão.
Fiz exames de malária e o resultado foi negativo, graças a Deus.
Escrevi cartas para o A., para a A., para a L., para o J., para a S. e para a P..
A conta de telefone me assustou um pouco: 511.000 meticais em duas ligações (a cotação era de, aproximadamente, 25.000 meticais equivalentes a um dólar)!
Fiquei de papo tomando lanche com o M .até meia-noite.

04/01/03
Saí cedo com a H. (da Alemanha). Fomos a um lugar de acesso à internet. Recebi carta do A.. Almoçamos fora, comprei pão, fomos ver o mar (oceano Índico) e visitamos a D., que nos ofereceu água e capuccino, pegou minhas cartas para pôr no correio em África do Sul. Ela também me explicou onde é o correio por aqui, mas que não é seguro enviar cartas de Moçambique. Ela também me explicou quem em Moçambique pode fazer um vestido típico para mim. Tiramos muitas fotos. Tudo deu certo, graças a Deus.
Conversei com a I. sobre o e-mail do A..

Um comentário:

KarolinaB disse...

oi lioness
acabei de voltar depois do meu computador pifar aqui. Parece que ninguem escapa disso né.
bom final de semana pra ti/ bjos

Cartas e contas



03/01/03
Fui à Bocaria (o lixão da cidade), onde há um verdadeiro bairro instalado lá dentro. Debaixo de uma árvore do outro lado da rua fica a reunião da igreja, onde conheci Ê. e É.. As moscas eram muitas mesmo. Oramos com as pessoas e houve distribuição de pão.
Fiz exames de malária e o resultado foi negativo, graças a Deus.
Escrevi cartas para o A., para a A., para a L., para o J., para a S. e para a P..
A conta de telefone me assustou um pouco: 511.000 meticais em duas ligações (a cotação era de, aproximadamente, 25.000 meticais equivalentes a um dólar)!
Fiquei de papo tomando lanche com o M .até meia-noite.

04/01/03
Saí cedo com a H. (da Alemanha). Fomos a um lugar de acesso à internet. Recebi carta do A.. Almoçamos fora, comprei pão, fomos ver o mar (oceano Índico) e visitamos a D., que nos ofereceu água e capuccino, pegou minhas cartas para pôr no correio em África do Sul. Ela também me explicou onde é o correio por aqui, mas que não é seguro enviar cartas de Moçambique. Ela também me explicou quem em Moçambique pode fazer um vestido típico para mim. Tiramos muitas fotos. Tudo deu certo, graças a Deus.
Conversei com a I. sobre o e-mail do A..