segunda-feira, 27 de abril de 2009

Sensibilidade

Antes eu te olhava com meus olhos
E via
Apenas um, entre tantos
Tão iguais.

Insensibilidade, pesar,
Tristeza, distância,
E um vazio.

Até que entreguei
Meus olhos a Deus
E pedi-Lhe
Os Seus.

E, em meio às Suas respostas
Ele me falou de você
Então, como que pela primeira vez,
Te olhei, e vi como Deus te vê.

E você, antes tão distante,
Pareceu-me próximo, perto,
Acessível, disponível,
Tão sensível,
E vi, então,
Que Deus responde
Quando O buscamos de coração
E que você, tão querido,
Tão amigo,
Está acima de toda comparação.

(By Lioness, para R. – jul/00)

Um comentário:

KarolinaB disse...

vc sempre tem as palavras certas e erradas. Disso se faz um bom poeta.

Adorei essa parte

"E, em meio às Suas respostas
Ele me falou de você
Então, como que pela primeira vez,
Te olhei, e vi como Deus te vê."

estou adorando suas visitas. Seus comentários sempre me deixam feliz. Obrigada de coraçao.

Sensibilidade

Antes eu te olhava com meus olhos
E via
Apenas um, entre tantos
Tão iguais.

Insensibilidade, pesar,
Tristeza, distância,
E um vazio.

Até que entreguei
Meus olhos a Deus
E pedi-Lhe
Os Seus.

E, em meio às Suas respostas
Ele me falou de você
Então, como que pela primeira vez,
Te olhei, e vi como Deus te vê.

E você, antes tão distante,
Pareceu-me próximo, perto,
Acessível, disponível,
Tão sensível,
E vi, então,
Que Deus responde
Quando O buscamos de coração
E que você, tão querido,
Tão amigo,
Está acima de toda comparação.

(By Lioness, para R. – jul/00)