sábado, 25 de abril de 2009

Muito barulho por nada


“Sigh no more, ladies
Sigh no more.
Men were deceivers ever,
One foot in sea
And one on shore,
To one thing constant never,
Then sigh not so
But let them go
And be you blithe and bonny,
Converting all your sounds of woe
Into hey nonny, nonny![1]

Não suspirem mais, damas,
Não suspirem mais,
Os homens sempre foram impostores,
Um pé no mar
E outro na praia
Nunca constantes em nada.
Então não suspirem mais
Deixem-nos partir
E sintam-se felizes e bonitas
Transformando todos os seus lamentos
Em um grito de alegria, alegria!

Não cantem mais cantigas
Não cantem mais
Sobre coisas mesquinhas e vis
A traição dos homens
Sempre existiu
Desde que as primeiras folhas
Apareceram.
Então não suspirem mais
Deixem-nos partir
E sintam-se felizes e bonitas
Transformando todos os seus lamentos
Em um grito de alegria, alegria!(...)

Aquele que tem barba
É mais que um rapaz
E o que não tem
É menos que um homem.
Sendo mais que um rapaz não me serve
E sendo menos que um homem
Não lhe sirvo eu. (...)

O sarcasmo e sentenças
lançadas pelo cérebro
poderão nos intimidar
da rota traçada pelol
temperamento? (...)

Morta por línguas caluniadoras
Foi Hero, que aqui jaz.
A morte como recompensa
Por seus pecados
Dá a ela a reputação
Que não morre jamais.
Assim, a vida que morreu com desonra
Vive na morte
Com gloriosa reputação.

Perdoa, deusa da noite
Aqueles que mataram tua virgem
Pois eles com canções de pesar
Andam ao redordo túmulo dela.
Meia-noite dá ouvidos
Ao nosso lamento
Ajuda-nos a suspirar e gemer
Pesadamente
Pesadamente
Pesadamente. (...)

Sirva a Deus
Ame-me
E recupere-se. (...)

O homem é uma criatura inconstante.”

Legenda do Filme: “Muito barulho por nada”, baseado na peça de William Shakespeare, com Emma Thompson.

2 comentários:

Lúcia disse...

Filme lindo, música linda... Demais! Recomendo total! bjs

Luka disse...

é bom miga? como é o filme? conta um pouquinho, so nao conte tudo ne.. rsrs..
bjao e bom final de semana ;)

Muito barulho por nada


“Sigh no more, ladies
Sigh no more.
Men were deceivers ever,
One foot in sea
And one on shore,
To one thing constant never,
Then sigh not so
But let them go
And be you blithe and bonny,
Converting all your sounds of woe
Into hey nonny, nonny![1]

Não suspirem mais, damas,
Não suspirem mais,
Os homens sempre foram impostores,
Um pé no mar
E outro na praia
Nunca constantes em nada.
Então não suspirem mais
Deixem-nos partir
E sintam-se felizes e bonitas
Transformando todos os seus lamentos
Em um grito de alegria, alegria!

Não cantem mais cantigas
Não cantem mais
Sobre coisas mesquinhas e vis
A traição dos homens
Sempre existiu
Desde que as primeiras folhas
Apareceram.
Então não suspirem mais
Deixem-nos partir
E sintam-se felizes e bonitas
Transformando todos os seus lamentos
Em um grito de alegria, alegria!(...)

Aquele que tem barba
É mais que um rapaz
E o que não tem
É menos que um homem.
Sendo mais que um rapaz não me serve
E sendo menos que um homem
Não lhe sirvo eu. (...)

O sarcasmo e sentenças
lançadas pelo cérebro
poderão nos intimidar
da rota traçada pelol
temperamento? (...)

Morta por línguas caluniadoras
Foi Hero, que aqui jaz.
A morte como recompensa
Por seus pecados
Dá a ela a reputação
Que não morre jamais.
Assim, a vida que morreu com desonra
Vive na morte
Com gloriosa reputação.

Perdoa, deusa da noite
Aqueles que mataram tua virgem
Pois eles com canções de pesar
Andam ao redordo túmulo dela.
Meia-noite dá ouvidos
Ao nosso lamento
Ajuda-nos a suspirar e gemer
Pesadamente
Pesadamente
Pesadamente. (...)

Sirva a Deus
Ame-me
E recupere-se. (...)

O homem é uma criatura inconstante.”

Legenda do Filme: “Muito barulho por nada”, baseado na peça de William Shakespeare, com Emma Thompson.